4 doenças ocupacionais que seus colaboradores podem desenvolver por falta de orientação postural

A falta de orientação postural, ou seja, de conscientização acerca dos cuidados com o corpo durante a jornada de trabalho, aumenta o risco de desenvolver doenças ocupacionais nos seus colaboradores.

Neste artigo, resolvemos listar as principais enfermidades que podem nascer da postura corporal inadequada.

Continue lendo para ver o que sua empresa pode fazer para evitá-las!

O que é orientação postural?

Em termos bem práticos, a orientação postural (conhecida também como blitz postural) é o esforço que as empresas fazem para lembrar seus colaboradores que é preciso cuidar da postura durante a jornada de trabalho.

Com orientação corporal, as pessoas passam a ter consciência e a observar-se com mais frequência, evitando posturas inadequadas que possam gerar problemas diversos de saúde.

Normalmente — e é o mais indicado —, as organizações fazem orientação postural com auxílio de profissionais especializados (médicos, fisioterapeutas, educadores físicos etc.).

São realizadas palestras, conteúdos sobre o assunto são enviados periodicamente etc.

Em suma, empresas preocupadas com o bem-estar e a saúde de seus colaboradores têm boas iniciativas de orientação postural, entre outras práticas.

Quais são as doenças ocupacionais que podem ser desenvolvidas por falta de orientação postural?

Confira, a seguir as principais doenças que as pessoas desenvolvem por — entre outros fatores — falta de orientação postural:

1. Dores lombares

As chamadas dores nas costas são a principal causa de afastamento do trabalho no Brasil, segundo o INSS.

Por não se darem conta de que é preciso ter uma boa postura corporal, as pessoas  acabam passando muito tempo com o corpo inclinado para frente, por exemplo, o que, no longo prazo, pode levar a problemas como lombalgia.

2. Doenças osteomusculares

O desgaste de estruturas como tendões, músculos, nervos e ligamentos estão dentro do que se classifica como doenças osteomusculares.

Segundo os especialistas, isso acontece principalmente com os membros superiores, pescoço e região escapular.

Se um profissional passa muito tempo realizando um trabalho pesado com a postura inadequada, ele pode desgastar músculos do braço. O problema é que o processo é lento e, muitas vezes, sequer é percebido durante seu desenvolvimento.

3. Lesão por esforço repetitivo (LER)

As lesões por esforço repetitivo (LER) também são muito comuns.

Elas são causadas principalmente pelo uso excessivo das estruturas osteomusculares no dia a dia laboral.

Os fatores que provocam o desgaste dessas estruturas estão associados entre si, e dificilmente causam sozinhos o processo agudo e a cronificação da síndrome.

4. Stress e ansiedade

A postura corporal inadequada também pode gerar e/ou agravar quadros de stress e ansiedade. Isso porque, uma pessoa que fica muito tempo mal posicionada pode comprimir órgãos como o pulmão; e não ter uma boa respiração. Isso contribui para que o organismo desenvolva transtorno de ansiedade e stress.

O que você tem feito para evitar a falta de orientação postural no seu negócio? Já havia pensado nessas doenças ocupacionais? Deixe seu comentário!