4 dicas para elevar os resultados do programa de qualidade de vida

Os resultados do programa de qualidade de vida devem ser medidos e justificar os investimentos, afinal, se a empresa montou essa estratégia é porque espera retornos palpáveis.

É preciso tomar muito cuidado para que o programa não fique somente no campo subjetivo. Daí a importância de estruturá-lo e executá-lo com método e sempre em alinhamento com o planejamento estratégico do negócio.

Neste artigo, resolvemos listar quatro dicas que podem ajudar a elevar os resultados. O foco é o engajamento, a satisfação e a percepção dos colaboradores.

Continue lendo para entender!

Dicas para elevar os resultados do programa de qualidade de vida — 1. Capriche na comunicação interna

A comunicação interna é fundamental para o sucesso de um programa de qualidade de vida. É através dela que é possível chamar a atenção dos colaboradores para a importância de ter hábitos saudáveis e se engajar nas atividades propostas, entre outros fatores.

Por isso, é recomendado o uso de canais efetivos para levar mensagens certeiras ao público interno. Se na sua empresa a maioria de seus colaboradores trabalha em computadores, é interessante montar um portal ou hotsite que será alimentado regularmente com conteúdo sobre o programa.

Agora, se você precisa atingir um público que atua no chão de fábrica, por exemplo, poderá lançar mão de uma publicação impressa e de jornais murais.

Envolva o time de marketing para planejar e executar a comunicação em torno do programa de qualidade de vida. Também o RH pode ajudar, além, é claro, das lideranças que sempre podem reforçar as mensagens em reuniões com suas equipes.

2. Promova engajamento e crie indicadores para medi-lo

É também fundamental trabalhar o engajamento dos colaboradores. Isso faz toda a diferença.

Uma excelente maneira de promover engajamento é definir indicadores e comunicá-los aos líderes que, por sua vez, repassam aos seus subordinados. Periodicamente, estes indicadores podem ser analisados a fim de ter a certeza de que estão sendo cumpridos.

É possível medir a participação nas atividades, o número de faltas e afastamentos, o grau de satisfação percebido nos feedbacks das pessoas (que podem ser anônimos e colhidos em uma pesquisa online, por exemplo), entre outros.

3. Mensure a satisfação dos colaboradores com o programa

Quando se trabalha com o real conhecimento do perfil dos colaboradores, fica muito mais fácil estabelecer uma estratégia que gere satisfação.

E isso vai desde a escolha das atividades inseridas no programa até a forma de comunicar e colher feedbacks, passando por palestras de conscientização, entre outras iniciativas.

Você pode mensurar a satisfação por meio de pesquisas online, entrevistas formais e informais, entre outras maneiras. O importante é ter certeza que as pessoas estão satisfeitas com a iniciativa.

4. Mensure a percepção de resultados do programa

Por fim, também é preciso mensurar os resultados com base no que que foi definido no planejamento. Parta dos objetivos para verificar, por meio de questionários, entrevistas e coleta de depoimentos, como as pessoas estão percebendo resultados práticos em seu dia a dia laboral e em sua vida.

Tanto os responsáveis internos pelo programa quanto o fornecedor que executá-lo podem mensurar a percepção dos colaboradores acerca do programa.

Como estão os resultados do programa de qualidade de vida na sua empresa? Você gostou das nossas dicas? Deixe seu comentário!